Tamanho do texto
pequeno
medio
grande
Mapa do Site Fale Conosco Webmail

O exemplo do Acre na consolidação de práticas ambientais sustentáveis

O desafio de combater a emissão de gás carbônico no mundo como forma de desacelerar o aquecimento global, desperta o interesse de organizações internacionais e nacionais e comunidades científicas para experiências bem sucedidas de redução de CO² na atmosfera, especialmente nas áreas de floresta tropical. Segundo relatório da ONU, divulgado em fevereiro de 2007, a temperatura do planeta subiu 0,7 grau no último século e nos próximos 100 anos, pode subir entre 1,4 a 5,8 grau.

Nesse contexto, o Acre, que possui hoje um território com 88% de cobertura florestal, começa a chamar a atenção do mundo pelos bons resultados obtidos a partir da implementação de políticas sustentáveis, com queda constante do desmatamento e do uso indiscriminado do fogo como técnica de produção e, consequentemente, a redução na emissão de CO².

O Governador Binho Marques tem sido permanentemente chamado para fazer apresentações em eventos internacionais. Exemplo disso foi sua participação no seminário organizado pelo Príncipe Charles, da Inglaterra, e mais recentemente a apresentação que será realizada na Califórnia e Washington. O primeiro faz parte do Encontro de Governadores com Florestas Tropicais do Brasil, Indonésia em parceria com os governos estaduais americanos, entre eles o governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, onde irão discutir mecanismos de remuneração para aqueles estados que evitam a emissão de carbono por meio da proteção das florestas: mecanismo que se convencionou chamar de REDD - Redução de emissão de desmatamento e degradação. O segundo encontro, em Washington, é organizado por técnicos do Banco Mundial em um importante centro de pesquisa, e irá reunir diversos técnicos e especialistas para conhecerem as lições do Acre para conservação da Amazônia com desenvolvimento para todos. O desafio de combater a emissão de gás carbônico no mundo como forma de desacelerar o aquecimento global, desperta o interesse de organizações internacionais e nacionais e comunidades científicas para experiências bem sucedidas de redução de CO² na atmosfera, especialmente nas áreas de floresta tropical. Segundo relatório da ONU, divulgado em fevereiro de 2007, a temperatura do planeta subiu 0,7 grau no último século e nos próximos 100 anos, pode subir entre 1,4 a 5,8 grau.

Nesse contexto, o Acre, que possui hoje um território com 88% de cobertura florestal, começa a chamar a atenção do mundo pelos bons resultados obtidos a partir da implementação de políticas sustentáveis, com queda constante do desmatamento e do uso indiscriminado do fogo como técnica de produção e, consequentemente, a redução na emissão de CO².

2017 Governo do Estado do Acre