Tamanho do texto
pequeno
medio
grande
Mapa do Site Fale Conosco Webmail

Xapuri

 

O povoado surgiu logo depois de Volta da Empreza (Rio Branco), no ano de 1883, em um local estratégico na confluência do rio Xapuri com o rio Acre. A localidade tornou-se um dos principais entrepostos comerciais do Acre no Ciclo da Borracha. Durante o período da Revolução Acreana, Xapuri foi ocupada por autoridades bolivianas que passaram a chamá-la de Mariscal Sucre. Em 6 de agosto de 1903, as tropas do Coronel Plácido de Castro tomaram o povoado marcando o início da última vitoriosa etapa da Revolução Acreana, que culminou com a Anexação do Acre ao Brasil.

Em 1904, Xapuri transformou-se em vila e foi oficializada como município no dia 23 de outubro de 1912. Seu nome deriva da tribo indígena dos “Xapurys”. No inicio do século, passando a município, se destacou na produção de castanha e borracha. Logo foi construída a infra-estrutura, com escolas e casas de comércio. Na década de 1980 a cidade também foi palco do movimento de resistência dos seringueiros em defesa dos seringais nativos da região. O principal líder desse movimento, cuja luta culminou na criação das reservas extrativistas, foi o sindicalista xapuriense Chico Mendes.

Xapuri é um dos municípios mais visitados do Estado por conta, principalmente, dos monumentos históricos da época da Revolução Acreana e da casa onde residia Chico Mendes. Há também novos empreendimentos criados para desenvolver a economia do município. A fábrica de preservativos masculinos, que utiliza o látex extraído dos seringais da região; a fábrica de pisos de madeira, uma pousada ecológica no Seringal Cachoeira; além da indústria moveleira, pecuária extensiva e agricultura de subsistência.

Durante muitos anos Xapuri foi tratada como Princesinha do Acre graças à grande riqueza que ostentava nos anos áureos do Ciclo da Borracha.

A cidade ocupa o nono lugar em população no Estado e a décima segunda posição em área.

O município de Xapuri limita-se ao norte com o município de Rio Branco; ao sul, com o município de Epitaciolândia; a leste, com o município de Capixaba; a oeste, com o município de Sena Madureira e a sudoeste, com o município de Brasiléia.

Projetos de Assentamento

No município de Xapuri há o Projeto de Assentamento Tupá, os PAE Chico Mendes e Equador, os Projetos Estaduais em forma de Pólos Agroflorestais: Xapuri I e II.

O PAE Equador foi criado em 2001, no antigo seringal Equador e desenvolve a produção de castanha, agricultura de subsistência e o manejo florestal de madeira.

O PAE Chico Mendes (antigo Seringal Cachoeira) localiza-se à esquerda da rodovia BR 317, no sentido Xapuri - Brasiléia e conta com mais de 70 famílias espalhadas por colocações de seringa. Cada colocação compreende uma área de 300 a 500 ha. O antigo Seringal Cachoeira é um local muito visitado devido à história de luta contra a derrubada da floresta empreendida pelos seringueiros da família de Chico Mendes.

As famílias destas áreas vivem fundamentalmente da atividade extrativista da castanha e da borracha, além da agricultura e pecuária de subsistência, criação de pequenos animais, caça e pesca.

Os Pólos Agroflorestais Xapuri I e II foram criados em 1999 pelo Governo do Estado do Acre, através da Secretaria Executiva de Agricultura e Pecuária – SEAP. O Pólo é um modelo alternativo de assentamento agrícola, que tem como objetivo trazer famílias de produtores extrativistas e agricultores que mudaram para a cidade de volta ao campo. Nessas unidades são promovidas a recuperação de áreas alteradas por pastagem e a agricultura de corte e queima, através de reflorestamento com espécies frutíferas e madeireiras.

Unidade de Conservação

Reserva Extrativista Chico Mendes – localizada na parte sul do estado essa reserva é uma das primeiras do Brasil, criada em 1990 em uma área de mais de 970 mil hectares. A reserva que abrange parte de sete municípios - Rio Branco, Xapuri, Brasiléia, Sena Madureira, Assis Brasil, Epitaciolândia e Capixaba, - abriga em torno de 858 famílias em 48 seringais. Fruto da luta do movimento social que projetou Chico Mendes, a reserva produz castanha, borracha, madeira manejada e outros produtos de agricultura e extrativismo. O acesso à reserva é feito por diversos municípios. Por Xapuri, se chega a ela por um ramal que segue pelo seu interior passando pela Capela do Santo Seringueiro São João do Guarani, local muito visitado por pagadores de promessas da região.

Apesar de alguns focos de desmatamento, o interior da reserva está bem conservado. O seu entorno, porém, está bastante desmatado, o que compromete a zona de amortecimento da reserva.

Localização

Distância da capital por rodovia - 188 km

Distância da capital em linha reta - 106 km

Aspectos Geográficos

Área - 5.347 km²

População - 14.314 hab

Densidade demográfica - 2,67 hab/km²

Áreas Especiais

Unidade de Conservação

Reserva Extrativista Chico Mendes (parte)

Projeto de Assentamento

PA Tupá

PAE Chico Mendes

PAE Equador

PE Pólo Agroflorestal Xapuri I

PE Pólo Agroflorestal Xapuri II

Fonte: Atlas do Estado do Acre





 



2018 Governo do Estado do Acre